UMA “MONTRA” PARA O MUNDO

UMA “MONTRA” PARA O MUNDO

O Brand Up do Portugal Fashion, constitui-se como uma “montra” para as marcas, que consideram ser essencial divulgar as suas coleções, criar contactos e sobretudo ganhar respeito a nível nacional. 

No primeiro dia, das 80 marcas presentes, estivemos à conversa com a Márcia, a Marita, o Diogo, a Telma e com a Carolina, os rostos de algumas marcas que podes conhecer até dia 26 de Outubro na Alfândega do Porto.

Nazareth Collection começou há seis anos atrás “com impressão digital”, onde a fotografia era a base de inspiração para as coleções. Atualmente, aposta em t-shirts e vestidos reversíveis, com estampados mais neutros, sempre atendendo à sustentabilidade. Uma grande preocupação da marca é a conscencialização para as questões ambientais e ecológicas, por esse motivo, atualmente conta com parecerias em fábricas nacionais que cedem “death” têxteis para produzir as suas coleções. 

 Marita Moreno, a marca de calçado, como hoje conhecemos, começou há 10 anos, na área do vestuário. As peças únicas, sempre tiveram como referência a cultura portuguesa. O seu público é vasto e distinto, desde clássico a desportivo, abrange todos os géneros e gostos. Aposta também numa linha mais comercial, mais acessível, sempre com algum apontamento diferente. Com linhas desde o artesanal ao vegan, oferecendo sempre opções contemporâneas. Devido a ser uma marca sustentável, tem a preocupação do fabrico ser em fábricas portuguesas com consciência social,“mais que sustentável é uma marca responsável”

Pallas começou de uma maneira muito natural, pelo chamado “passa a palavra” e assim foi crescendo. Não se dirige a uma faixa etária especifica, tenta abranger todas as idades. Desde a sua fundação, a Pallas tem apostado na qualidade dos seus produtos e no design original.  É uma marca inspirada em lugares, culturas e costumes diferentes, assim como no savoir-faire da mulher cosmopolita e moderna.

Diogo Dalloz, foi através do intercâmbio que o criador realizou em Portugal que conheceu e se apaixonou imediatamente pela joalharia portuguesa. Assim surgiu a ideia de criar a sua própria marca. Dirige-se, tendencialmente, para um publico feminino, não obstante ao masculino e para todas as idades. O criador acredita que o tempo será essencial para amadurecer a marca. Com a presença no Portugal Fashion pretende demonstrar a qualidade e detalhe das suas peças.

Acreditem, estas joias, não são apenas uma jóia… podem ser as que tu quiseres!

Telma Mota Jewellery, começou pela bijuteria de uma forma muito pessoal, apenas para consumo próprio. Com o passar dos tempos, a marca foi se maturando e nasceu a necessidade, por parte da criadora, em estudar joalharia. Telma Mota Jewellery, “procura a essência da mulher em cada pormenor” com um “carater contemporâneo e romântico”, revelou-nos a criadora. A presença no Brand Up vem ajudar a divulgar a sua marca, fator que considera precisar de ser melhorado. 

Ao longo dos 3 dias vamos contar-te as histórias de várias marcas presentes na 45ª edição do Portugal Fashion. Acompanha também o nosso instragram para saberes tudo sobre as 80 marcas presentes.

por Bárbara Couto e David Soares

 Newsletter