EXPOSIÇÃO ‘BRANCO LUZ’ DE JOANA VASCONCELOS INAUGURA EM PARIS

A exposição “Branco Luz” de Joana Vasconcelos inaugurou nos armazéns Bon Marché, em Paris, onde fica patente até ao dia 17 de fevereiro. A artista portuguesa considera que expor em locais mais inusitados para a arte contemporânea abre “os públicos para o meio artístico”, aumentando “a intervenção da arte na sociedade”.

Uma Valquíria inteiramente branca com mais de 30 metros abrange a escadaria principal dos armazéns parisienses, sobe até ao terceiro andar e invade as montras viradas para as ruas na margem esquerda do rio Sena. Figura recorrente na obra da artista portuguesa, a Valquíria tem desta vez o nome de Simone e, segundo Joana Vasconcelos, é inspirada em duas grandes personagens francesas: a política e ativista Simone Veil e a escritora e filósofa Simone de Beauvoir.

Simone é feita em tricot, crochet e LED. “Há uma interação de técnicas entre o ‘craft’ e as tecnologias, nós misturamos duas coisas que no mundo existem separadamente. Nós construímos coisas grandes com uma técnica que usa as mãos”, descreveu Joana Vasconcelos, revelando que este projeto demorou cerca de dois anos a ser construído, com a ajuda de 60 pessoas, desde costureiras, engenheiros e arquitetos.

A exposição insere-se no tradicional mês do branco do Bon Marché, que nos últimos quatro anos tem convidado alguns dos artistas mais prestigiados da arte contemporânea para expor no seu espaço.

Nos próximos meses, Joana Vasconcelos vai expor na Fundação Serralves, no Porto; em Colónia, na Alemanha; em Edimburgo, na Escócia; em Roterdão, na Holanda; e em Madrid, em Espanha.

 Newsletter