Amarelo Torrada

Tentada pela vitrine, a FAIRE foi descobrir o espaço conhecido pela melhor torrada da Baixa.

O amarelo harmonioso e aquela que é a especialidade da casa – juntos – dão nome ao número 29 da Rua José Falcão, o Amarelo Torrada. Quem por lá passa é tentado a comprovar se ali está a melhor torrada – como promete a vitrine. Mas depois de entrar, o espaço prova que nem só de torradas vive.

Por trás do projeto está Mariana Durão Leão que enveredou no seu ramo de eleição.“Sou hoteleira de profissão, ou seja, para mim, servir é uma arte e é um bicho que já tenho desde pequenina. Fui criada numa família de hoteleiros. E, efetivamente, gosto muito de receber… E criar um espaço onde tudo pode ser feito à minha medida para um melhor receber possível é excelente” revela Mariana.

O crescimento da Baixa e do Porto combinado com bichinho pela hotelaria impulsionaram a abertura do negócio que nasceu de uma conversa engraçada de café. Inicialmente, o espaço iria servir doces de todo o país, mas depois de provar o pão [que lá se serve] foi impossível resistir em criar um espaço que o destacasse.

Se optar pelo protagonista da casa, pode escolher entre quatro tipos de pão: noz, avelã, cereais e branco. As torradas são barradas com manteiga e acompanhadas de duas compotas serranas da zona mãe de Mariana. Os gulosos podem encontrar mais acompanhamentos como nuttela para combinar com a de avelã ou mel para acompanhar a de noz.

O menu oferece também salgados: tostas de pão de cereais com salmão fumado ou com o típico presunto com queijo da serra. E há mais atrevidas tais como de cavala, sardinha e queijo fresco e manjericão. Aqui o frango e o bacon são grelhados no momento para a sanduíche club.

A pastelaria é feita por Mariana Durão Leão e é com muito carinho e dedicação que prepara scones, bolos de chocolate e, ainda, wraps que podem ser servidos com mistura de cereais, iogurte e fruta da época – “uma alternativa ao pão muito boa” conta.

O gosto pelo que é nacional e o bom servir são motes no Amarelo Torrado – tanto que o espaço se iria apelidar de “A Nacionalista”. No entanto, os tons amarelos mimosos que decoram o espaço moderno e intimista juntos com as torradas que lá se servem deram nome a um trocadilho que assenta que nem uma luva.

Aberto desde abril de 2014, o Amarelo Torrada tem mantido um feedback positivo, agradando a quem lá passa.

 Newsletter