Quando a contrafacção vira marketing

Comprar imitações não é novidade.

O mercado da contrafação é vasto, concorrido, e prospera graças ao comum mortal que quer muito exibir aquela marca que sabe que não pode comprar. Solução? Falsificar! Todo o estilo e atitude a preço de saldo! Quem fica a perder, são as marcas, que vêm a sua propriedade intelectual vendida por uma ninharia… ou será que não?

A Diesel resolveu brincar com este “problema”, tornando-o numa vantagem genial para si: criou uma pop-up store, com aspeto semelhante a uma loja de contrafação, onde adultera o seu próprio logotipo! A marca criou esta loja especialmente para a manobra de marketing, onde vendeu roupa autêntica, muito mais barata, com a diferença de que o logotipo dizia “Deisel”, ao invés do normal “Diesel”.

Renzo Rosso, o cérebro por detrás do império da marca, afirma que o objetivo era testar a sensibilidade das pessoas à qualidade do produto, para lá do valor da marca, enquadrando esta ação na campanha da Diesel “Go With the Flaw”, que celebra a falha e imperfeição como algo positivo e autêntico.

Sofia Craveiro

 Newsletter