Ao ritmo de Fla.Co.Men!

A argumentação existe. A argumentação é somente o espetáculo, sem definição. A argumentação é ritmo, é o som, é a música. É desta forma que o Teatro Municipal do Porto abre portas para receber o Verão.   

O Grande Auditório do Rivoli vai apresentar o espetáculo do coreógrafo Israel Galván, Fla.Co.Men, no dia 01 de Julho (sábado), pelas 17.00h.
A presença musical é a composição cénica de um espetáculo envolvente. Israel Gálvan, eleva o seu espetáculo a uma dimensão além da abordada, sendo que o flamenco é o conjunto de movimentos, livretes e componentes cénicos são os constituintes de eleição.

Sem argumento definido, a música é fio condutor do espetáculo. Não reside nada mais com uma importância igualitária ao som. A desassociação do essencial relativamente ao acessório é imposta durante toda a concretização do espetáculo, permitindo assim dedicar a atenção do público no som.

A inspiração desta obra adveio de uma sequela do movimento, situando-se entre  “Utrera” e  “La Rinconada”, reciclando assim o som desenvolvido com o apoio de diversos músicos , sendo os mesmo selecionados, estabelecendo as condições necessárias para o público desfrutar de um momento de felicidade.

“Israel Gálvan é uma máquina e aqui soa em toda a sua pureza” que se reflete na performance que se vai edificando ao longo de cada nota, ritmo e harmonia, os principais a, alicerces do flamenco e que, consequentemente, constituem o trabalho de Israel Gálvan. O corpo é o instrumento, pertencente a todas as famílias: percussão, metais, cordas, brisas e silêncios.

Israel Galván, de nacionalidade espanhola, viver em Sevilha as suas maiores experiências. Filho de bailadores sevilhanos, vivu desde cedo de forma natural os ambientes de festa e academias de baile espanholas.
No ano de 1994, iniciou a sua formação na Companhia Andaluza de Dança, que rapidamente deu frutos, tendo conseguido  os prémios mais importantes como o Prémio Nacional de Dança, a Medalha de Belas Artes (Espanha), o Bessie Performance Award (Nova Iorque), o Officier Dans L’ordre Des Arts Et Des Lettres e o Grand Prix De Danse (França) e o National Dance Award (Reino Unido).

Admitido como um revolucionário na criação dos espetáculos de flamenco, o artista que pretende edificar o corpo como um  jogo que se exprime em total liberdade através dos diversos movimentos que constituem o flamenco.
Do costume tradicional ao mais contemporâneo desmistificou limites e, assim, criou aquilo que intitulam de um “novo território próprio” destinado a um artista ímpar no cenário atual.

O espetáculo possibilita um aquecimento paralelo com Mariana Amorim e, posteriormente, uma conversa pós-espetáculo com a bailarina e investigadora de Flamenco Catarina Ferreira.

A corodução de Théâtre de la Ville , Theatre de Nîmes , que não se deixa repensar pelas barreiras, já tem os seus bilhetes disponíveis, sendo que os mesmo possuem um custo de 10, 00euros e podem ser adquiridos no Teatro Rivoli – Teatro Municipal do Porto, ou via online.

 

 

 Newsletter