A NEW DESIGNER

“Na escola passava praticamente as aulas inteiras a desenhar (…)”

António Gabriel Simões  nasceu a 19 de Agosto de 1996 na cidade de Barcelos.
Iniciou o seu percurso académico na cidade residente e ingressou no ensino superior na Universidade da Beira Interior na Licenciatura de Design de Moda.

Assumindo a moda como algo que esteve sempre presente na sua vida, o “instinto ou sensibilidade” que o mesmo intitula, vai determinar-se como o futuro no final do curso secundário.

O jovem designer admite que, desde pequeno que o olhar estético e o pormenor se fizeram. Tal como o interesse pelo vestuário e o desenho não tardaram a suscitar, “sobretudo quando tens uma mãe costureira”, afirma.

O tempo era passado a desenhar vestuário, acessórios e calçado, “Na escola passava praticamente as aulas inteiras a desenhar para as minhas amigas, aliás o primeiro desenho que fiz mais sério para a minha colega de carteira, da altura, a Carla. Foi nessa altura que parei para pensar no meu futuro … e aqui estou a menos de 2 meses de licenciar-me em Design de Moda”, revelou o aspirante a design.

O mundo da Moda persiste numa dicotomia de excessos e oportunidades e, como tal, António Gabriel assume que isso o pode assustar, ainda assim, é um mundo que o faz sentir realizado a todos os níveis.

A busca de inspiração foi uma das questões que a FAIRE abordou com o António Gabriel, “Durante o meu percurso em contacto com o design de moda foi-me possível experimentar vários estilos e influências até encontrar algumas das marcas e diretrizes que me definem atualmente como designer. Porém, as minhas inspirações surgem de todo lado, isto é, como designer o processo criativo é constante.”

Admite ainda que não é um designer que anda sempre com o sketchbook como seria de esperar, “Na verdade eu não sou desse tipo de designer. Eu gosto de retrospetivas, gosto da interpretação indireta dos momentos dos pensamentos. Aproveito com o máximo de intensidade os momentos que vivo e se, de alguma forma, me marcaram irei recordá-los e interpretá-los mais tarde quando estiver, efetivamente, com a ‘mão na massa’.

A diversidade de trabalhos a que está exposto são parte do processo de criação da identidade que o designer tem de ultrapassar e, como tal, necessita de realizar trabalhos com o qual se identifica, uns mais , outros menos.

A mudança para Londres, o lançamento da sua primeira marca, a loja de moda online em que o mesmo é fundador e designer e o lançamento do seu blog de moda e lifestyle são alguns dos que estão em processo mais recentemente.

Veja o Editorial realizado por Fábio Sernadas, em parceria com a ONNO e Ricardo Andrez

Fábio Sernadas

 Newsletter